Clientes tentam reembolso de academia que vai fechar e está sem luz

Em vez de melhorar a saúde e o bem-estar, uma academia da 109 Sul tem causado dor de cabeça aos clientes. Há 16 dias, a Flex Fit funciona em horário reduzido, com equipamentos estragados e cancelou aulas de dança e outras modalidades aeróbicas. Mesmo com os problemas, os alunos enfrentam dificuldades para reaver o dinheiro e denunciam que o estabelecimento continua a vender novos pacotes.

“Paguei cerca de R$ 600 em dois planos. O meu vai até outubro e, o do meu marido, até dezembro. Fui fazer aula de dança e descobri que foi encerrada. Não me avisaram nem sabem dizer quando a situação vai ser normalizada. Eu me senti lesada e desrespeitada”, reclamou a professora Adriany do Carmo Rezende, aluna da academia há dois anos.

Adriany denunciou que, mesmo sem energia e com a incerteza da empresa, duas funcionárias ainda fechavam novos planos. “Cheguei lá na sexta (3) para tentar resolver o problema e vi elas vendendo pacotes. O que é um absurdo porque nem todos os aparelhos estão funcionando”, ressaltou. “Fica ruim pra gente. Acabei indicando uma amiga para fazer a aula. Ela pagou tudo antecipado e agora não consegue reaver o dinheiro”, completou.

A gerente de projetos de 40 anos, Amanda Posenatto fechou o plano semestral em março. Há 15 dias, ela foi para aula de pilates e se deparou com a academia sem energia. Mesmo com condições limitadas, a professora deu aula. No entanto, no dia seguinte, Amanda notou que além do apagão, alguns aparelhos estavam quebrados, sem manutenção, o chão estava sujo e os equipamentos usados nos exercícios não tinham sido higienizados. “Depois de uma semana voltei, escrevi uma carta e pedi o cancelamento do contrato. Dei uma semana para me devolverem seis cheques”, disse.

Ela disse que, ao fim do prazo, foi até o local. Uma nova recepcionista informou que não sabia onde os cheques estavam e pediu para ela voltar outro dia. “O problema não é a academia paralisar as atividades para passar o negócio para um novo dono. É a falta de transparência e respeito com os clientes. Eles estão falindo e ninguém fala nada. Pior, continuam fechando planos”, desabafou. Após ameaçar processar e chamar a polícia, na terça (7), um dos donos devolveu o dinheiro.

Michael Melo/Metrópoles
MICHAEL MELO/METRÓPOLES

Leonardo de Jesus, um dos três sócios da Flex Fit, informou que a academia está passando por uma mudança de gestão. “Estamos em fase de negociação. Reembolsamos os clientes que nos procuram. Os dias que ficamos sem energia serão descontados dos valores a serem pagos”, defendeu. Com relação aos novos planos, Leonardo disse que desconhece o caso e que os funcionários não foram autorizados a fechar pacotes.

Apesar do proprietário afirmar que houve um problema no disjuntor, quando o Metrópoles visitou o local na terça (7), funcionários falaram que a falta de energia atingiu todo o prédio. No entanto, quando os comerciantes do andar de baixo, onde funciona um pet shop, foram questionados, afirmaram que o fornecimento de energia estava estável e sem interrupções.

O empresário admitiu que tem recebido muitas reclamações, mas que está conversando com cada aluno pessoalmente ou por telefone. “Quem quiser permanecer na academia com os novos donos terá uma bonificação de 16 dias. Isso já foi acertado”, ressaltou. Sobre as aulas de dança, ele disse que está no contrato que as atividades podem ser interrompidas a qualquer momento.

Para o diretor do Instituto Brasileiro de Politica e Direito do Consumidor, Marlus Riani, a academia precisa fornecer todas as informações sobre os serviços antes, durante e depois do contrato. “Nesse caso, o cliente é lesado porque ele não tem acesso a todos os serviços que contratou. Se o dinheiro não for devolvido, é indicado que o consumidor entre com uma ação no Juizado Especial”, explicou. Riani disse ainda que os moradores podem sustar os cheques ou cancelar o pagamento das parcelas no cartão.

“Eles podem entrar em contato com a agência bancária e explicar o que ocorreu”, aconselhou.  Sobre a nova academia que será montada no local, o especialista alertou para que os usuários cancelem o contrato com a antiga e assinem um outro documento com a empresa que assumirá os negócios.

Fonte: metropoles.com – 09 de junho de 2016

This article was written by Prof. Tomé Mota

Paulistano. Técnico em Eletrônica Rádio e TV pelo Instituto Universal Brasileiro, Blogueiro. Bacharel em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul - SP. Pós-Graduando em Direito do Consumidor e Docência do Nível Superior. Professor de Direito. Advogado inscrito na OAB/SP e OAB/MA. Foi Vice-Presidente da Comissão de Prerrogativas OAB Subseção Codó/MA pelo triênio 2010/2012. Foi Presidente das Comissões de Assessoria de Comunicação e Defesa do Consumidor, Foi Membro da Comissão de Direitos Humanos, Foi Vice-Presidente da Comissão de Combate a Corrupção Eleitoral e Foi Procurador da OAB Subseção de Codó/MA Triênio 2013/2015. - Foi Membro da Comissão Estadual da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB SECCIONAL DO MARANHÃO triênio 2013/2015. - Vice-presidente da Comissão de PJE(Processo Judicial Eletrônico) do Conselho Subseccional da OAB/MA - Codó (Triênio 2016/2018). - Presidente da Comissão de Assessoria de Comunicação do Conselho Subseccional da OAB/MA - Codó (Triênio 2016/2018). - Exerceu a Presidência da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do Conselho Subseccional da OAB/MA - Codó (2016). - Exerceu o cargo de Coordenador do Posto Avançado do PROCON/MA em Codó (Coordenação de Fiscalização). - Reconduzido a Presidência da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB Subseção Codó/MA (Triênio 2016/2018). - Eleito Conselheiro Titular de Política sobre Drogas pela OAB do Município de Codó/MA (Sociedade civil organizada). - Sócio Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Codó/MA - IHGCodó - Associado Brasilcon. - Membro da Comissão Nacional de Professores de Direito do Consumidor do Instituto BRASILCON - Reconduzido e atual Coordenador do PROCON MA em Codó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *