TAM é multada por não restituir passagem aérea não utilizada

Procon
Decisão é do desembargador Luiz Eduardo de Sousa, do TJ/GO, que manteve multa aplicada pelo Procon.
A empresa TAM Linhas Aéreas foi multada em decisão administrativa do Procon de Anápolis/GO por não ter restituído valor de passagem aérea não utilizada dentro do prazo previsto em lei. Após a multa ter sido anulada em 1ª instância, o Procon interpôs recurso para reformar a sentença. A multa foi, então, restabelecida pelo desembargador Luiz Eduardo de Sousa, do TJ/GO.Inicialmente, o Procon pediu a restituição da quantia de R$ 2.498,81 a um consumidor que apresentou reclamação, condenando a empresa aérea ao pagamento de multa no valor de R$ 7,8 mil, podendo ser reduzida para R$ 2,8 mil no caso do cumprimento das obrigações. A TAM ajuizou ação anulatória objetivando tornar sem efeito a multa imposta. Em 1ª instância, o juiz julgou procedente o pedido, pois entendeu que a decisão administrativa do órgão teria invadido a zona de atuação do Judiciário.No TJ/GO, o relator, desembargador Luiz Eduardo De Sousa, reconheceu que o Procon agiu dentro de sua zona de atuação, apenas eliminando prática considerada infratora ao direito do consumidor, não invadindo o campo de mérito contratual, “mantendo, por corolário, a sanção administrativa fixada pelo Procon/Anápolis em face da empresa recorrida”.

  • Processo: 66133-34.2010.8.09.0006

Veja a decisão.

 Migalhas
EU conheço os Meus Direitos. E VOCÊ conhece os Seus?